Conecte-se conosco

Política

Tribunal não aceita habeas corpus e ex-governador Luiz Fernando Pezão continua preso

Julgamento aconteceu nesta quarta-feira. A decisão foi por unanimidade

Publicado

em

Foto: Divulgação

Os desembargadores da 1ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal 2 (TRF-2) rejeitaram o pedido de liberdade do ex-governador Luiz Fernando Pezão (MDB) nesta quarta-feira. Com essa decisão, Pezão continuará na cadeia. O político está no Batalhão Especial Prisional (BEP), em Niterói, desde novembro.

Os empresários César Augusto Craveiro de Amorim e Luís Fernando Craveiro de Amorim, sócios da empresa High Control, tiveram aceitos os habeas corpus. Eles vão deixar a prisão, mas têm que cumprir três exigências. Entre elas, a de entregar o passaporte e não podem ter contato com os outros envolvidos no caso.

Em uma das fases da Lava Jato, eles foram acusados pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de integrar o núcleo político de uma organização criminoso, que cometeu ao longo dos anos diversos crimes, principalmente em relação a corrupção e a lavagem de dinheiro.

No processo há documentos que registram o pagamento em espécie a Pezão de mais de R$ 25 milhões no período 2007 e 2015. Dodge enfatizou que Pezão foi secretário de Obras e vice-governador de Sérgio Cabral, entre 2007 e 2014, período em que já foram comprovadas pagamentos de propina em percentuais de contratos com construtoras, como a taxa de oxigênio.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.