Conecte-se conosco

Auxílio Emergencial

Governo avalia pagar auxílio emergencial a 5 milhões de pessoas que tiveram benefício negado em 2020

Expectativa é atender até cinco milhões de pessoas ainda no mês de maio ou em junho

Publicado

em

Caixa deve antecipar também a 4ª parcela do Auxílio Emergencial
(Foto: Agência Brasil)

(Foto: Agência Brasil)

O governo estuda dar o benefício à parcela das pessoas que tiveram o pedido negado em 2020. Ter direito à ajuda em dezembro foi o critério inicialmente adotado para fiscalizar os beneficiários da nova fase do programa. A expectativa é atender até cinco milhões de pessoas ainda no mês de maio ou em junho.

A mudança de planos ocorre no momento em que a equipe econômica já admite a possibilidade de prorrogar os repasses e ainda há brasileiros que disputam na Justiça para tentar receber valores solicitados em 2020. A proposta de emenda à Constituição (PEC) aprovada em março para permitir os novos pagamentos autorizou o governo a gastar R$ 44 bilhões fora do teto de gastos (regra que limita o aumento das despesas da União à inflação) para financiar a medida de assistência.

Quando lançou a nova rodada do benefício, o Executivo abriu crédito de R$ 42,6 bilhões para bancar o auxílio. Há, portanto, um espaço de R$ 1,4 bilhão ainda a ser utilizado. Além disso, há uma expectativa de que nem todo o crédito seja utilizado. Com isso, o governo espera gastar R$ 3 bilhões para ampliar o número de beneficiários.

 

 

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.