Conecte-se conosco

ALERJ

Emater-Rio celebra 65 anos em solenidade na Alerj

Entidade é referência na assistência técnica e extensão rural fluminense há mais de seis décadas

Publicado

em

(Foto: Divulgação / Emater-Rio)

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro, Emater-Rio, comemora seus 65 anos celebrando a marca de mais de 34 mil produtores rurais, suas famílias e organizações assistidas em 2022. Para festejar, o órgão estadual receberá homenagem no Palácio Tiradentes, sede histórica da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, Alerj, no próximo dia 11, durante o mês da Extensão Rural no Brasil. O encontro vai lembrar as seis décadas e meia da instituição no apoio e desenvolvimento da agricultura familiar fluminense.

Para o secretário de Estado de Agricultura, Dr. Flávio, é fundamental enaltecer a história da Empresa na atuação junto aos produtores rurais ao longo das últimas seis décadas e meia. “É com muito orgulho que hoje parabenizo toda a equipe da Emater-Rio pela dedicação e trabalho que vem sendo desenvolvido junto aos produtores por todos esses anos, contribuindo, sempre, para o crescimento da agricultura do estado”, pontua o secretário.

A Emater-Rio atende todos os municípios do estado do Rio de Janeiro em seus 79 escritórios. Ao todo, a instituição conta com mais de 600 funcionários em seu quadro.  Vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento do Rio de Janeiro (Seappa), a empresa tem sua história marcada pela assistência técnica aos agricultores familiares fluminenses, impulsionando o desenvolvimento rural sustentável e proporcionando Assistência Técnica e Extensão Rural para qualificar a renda e, consequentemente, a vida dos agricultores familiares do estado.

“Como engenheiro agrônomo e extensionista desde 1988, sei da importância da Emater-Rio para o setor. Antes de exercer o cargo na presidência, fui Diretor Técnico da entidade e pude testemunhar de perto as dificuldades diárias enfrentadas pelos agricultores. A Emater-Rio é fundamental para o desenvolvimento e crescimento da agricultura familiar fluminense”, destaca o presidente Marcelo Costa.

Além de difundir orientação técnica, a capacitação e o apoio a esses profissionais, a empresa pública promove práticas agrícolas sustentáveis, inclusão social, geração de emprego e renda no meio rural e contribui para a preservação ambiental, fortalecendo o aumento da produção e da produtividade agropecuária. O trabalho também proporciona a melhoria das condições de vida no campo em território fluminense.

“Por isso, é importante celebrarmos o aniversário de 65 anos da instituição de maneira especial, com apoio da secretaria de Estado de Agricultura e autoridades do setor”, ressalta Marcelo Costa, reforçando a importância da Empresa no setor, da marca atingida e projetando como será a solenidade no dia 11 de dezembro.

Como surgiu a Emater-Rio?

A instituição foi incorporada à antiga Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado do Rio de Janeiro, Acar-RJ, criada em 1958. Primeira instituição pública responsável pelo setor rural fluminense, a Acar-RJ foi quem surgiu com o compromisso de executar um programa de assistência técnico-educativa, permitindo o aumento e o desenvolvimento da produção agropecuária e melhoria das condições socioeconômicas da população rural do estado do Rio de Janeiro à época.

Posteriormente, em julho de 1975, através do Decreto Lei nº 160, passou a ser denominada Emater-Rio. A instituição não herdou apenas o patrimônio físico da antiga Acar-RJ, mas toda sua expertise técnica na formação dos extensionistas e na estruturação de políticas públicas junto à agricultura familiar.

Alguns servidores que ainda fazem parte do atual quadro de funcionários viveram essa época, como o assistente administrativo Ilton da Silva Costa, que completou 50 anos de serviços prestados à Emater-Rio em maio. Admitido em maio de 1973 para trabalhar na tesouraria da Acar-RJ, Ilton nunca colaborou em outra Empresa que não fosse a Acar-RJ/Emater-Rio. Na verdade, ele nunca foi funcionário de nenhuma outra empresa, pois é, esse aí sempre foi nosso.

“Posso falar com toda certeza que durante a minha vida, eu tive duas casas, a Emater-Rio e a minha”, brinca.

Como um dos servidores mais antigos da casa, Ilton ressaltou a importância de todos os colegas de trabalho que teve durante todos esses anos e afirma que “sucesso” é a palavra que simboliza todos esses anos.

Admitida na Acar-RJ em maio de 1973, a escriturária Geni Gonçalves Medeiros é a servidora com mais tempo de casa. Sempre exercendo a função de Auxiliar Administrativa, ela conta que a proatividade e a interação com a equipe na busca de um melhor serviço de Extensão Rural são suas marcas registradas ao longo das cinco décadas de Emater.

Celebrações já tiveram início

Em 6 de dezembro é comemorado o Dia do Extensionista. Instituída em 1948, a data homenageia esse pilar essencial para o desenvolvimento rural sustentável. Exatamente por isso, a Emater-Rio organizou mais uma solenidade, desta vez no auditório da Pesagro-Rio, localizado em Niterói, com a presença de técnicos, funcionários e autoridades, como o secretário de Estado de Agricultura, Dr. Flávio; o presidente da Fiperj, José Carlos Gervazzoni; o presidente da Pesagro-Rio, Paulo Renato Marques; o presidente da Faerj, Rodolfo Tavares e o deputado estadual Jair Bittencourt.

A ideia é homenagear os funcionários mais antigos da casa, como o Ilton e a Geni, que receberam uma placa de agradecimento por tantos anos dedicados à entidade.

Para o Diretor Técnico Marconi Resende, as solenidades servem para olhar à história e reconhecer o papel de protagonismo da instituição na vida de diversos produtores rurais espalhados pelo Estado do Rio de Janeiro ao longo dos anos:

“Essas festividades não simbolizam apenas os 65 anos da Emater-Rio, mas de nossos serviços prestados à agricultura estadual. Não queremos enaltecer apenas o primoroso trabalho no campo, mas dos servidores que estão na instituição há décadas e fizeram e fazem com que a Emater-Rio seja tão relevante na vida das pessoas, independentemente do setor. Por isso, a homenagem tanto para a entidade quanto aos servidores não é nada mais do que justa. Que venham os 70 anos de Emater”, disse.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *