Conecte-se conosco

Educação

Projeto do Museu do Amanhã convida pessoas com deficiência visual e a comunidade surda a ocuparem a cidade e os museus

Objetivo é promover o acesso à cultura de forma inclusiva

Publicado

em

projeto museu do amanhã
Projeto do Museu do Amanhã convida pessoas com deficiência visual e a comunidade surda a ocuparem a cidade e os museus

O Museu do Amanhã lançou nesta quarta-feira (25), o projeto de mobilização social e cultural Entre Museus Acessíveis, que conta com patrocínio da Fondation Engie e convida pessoas com deficiência visual e a comunidade surda a ocuparem a cidade e os museus. Em uma mesma semana, os participantes podem conhecer o Museu do Amanhã, às sextas-feiras, e também o Museu da República, às quartas-feiras, a partir de visitas mediadas.

As pessoas e instituições interessadas em realizar agendamentos para grupos de 15 a 20 pessoas podem fazer a solicitação através do e-mail [email protected].

O programa, que acontecerá até o mês de novembro, está alinhado com o eixo ético de convivência do Museu do Amanhã e tem o objetivo de oferecer conteúdos de qualidade de forma inclusiva para os mais diversos públicos.

“O Entre Museus Acessíveis reforça o compromisso do  Museu do Amanhã com a democratização do acesso aos museus. A acessibilidade não deve ser pensada somente de forma arquitetônica, mas também de forma estética, de forma a estruturar toda a experiência do visitante no espaço”, afirma Camila Oliveira, Coordenadora de Educação do Museu do Amanhã.

Além das visitas semanais no Museu do Amanhã e no museu parceiro, haverá, a cada último sábado do mês, um trajeto de bicicleta pela orla, com educadores e intérpretes de Libras e bicicletas adaptadas, além de instrutores,  para o público com deficiência visual. O passeio será oferecido, preferencialmente, para os participantes das visitas mediadas do mês em questão mas, em caso de disponibilidade, poderá ser realizada com outros grupos.

“É um grande orgulho para nós fazer parte do Projeto Entre Museus desde o seu início, em 2017, em parceria com o Museu do Amanhã e outros 23 museus do Rio de Janeiro. Esse ano, o projeto conta com duas edições focadas em diversidade: o Entre Museus Acessíveis e o Entre Museus Antirracistas, reforçando o comprometimento da ENGIE com a diversidade e a inclusão social. A ENGIE acredita fortemente na educação como ferramenta de transformação social e na capacidade dos museus de preparar as crianças e jovens para os desafios da nossa geração”, destaca Mauricio Bähr, CEO da ENGIE Brasil.

Desde 2017 o Museu do Amanhã também promove o programa Entre Museus, que contempla uma série de atividades mediadas com escolas da região da Pequena África no Museu do Amanhã, em conjunto com mais de 20 museus do Rio de Janeiro. Em 2020, em função do isolamento social, a atividade ganhou uma versão digital, levando pílulas de conteúdo audiovisual  com destaques de acervos e conteúdos do Museu do Amanhã e de alguns museus parceiros.

A instituição fica na Praça Mauá, nº 1, Centro do Rio.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.