Conecte-se conosco

Justiça

Justiça mantém prisão preventiva de padrasto acusado de torturar enteado em Niterói 

Victor Possobom, de 32 anos, está preso desde a última sexa-feira (16) e responde pelo crime de tortura contra menino de 4 anos

Publicado

em

victor possobom
Homem preso por agredir e sufocar enteado em Niterói segue na delegacia (Foto: Divulgação)

Em audiência de custódia realizada neste domingo (18), na Central de Custódia de Benfica, o juiz Antonio Luiz da Fonsêca Lucchese manteve a prisão preventiva de Victor Arthur Possobom, de 32 anos, pelo crime de tortura cometido contra o enteado, de apenas 4 anos.  

As agressões contra a criança foram flagradas por câmeras de segurança do condomínio onde moravam. Dois vídeos mostram o padrasto agredindo o menino.

O primeiro registro foi feito na recepção do prédio e o segundo, no elevador. As imagens seriam de fevereiro deste ano. 

Na última sexta-feira (16), a juíza Juliana Bessa Ferraz Krykhtine, em exercício na 1ª Vara Criminal de Niterói, decretou a prisão preventiva de Victor Possobom, que se entregou à 76ª DP (Niterói) no mesmo dia.

“As imagens contidas na mídia acautelada em cartório não deixam dúvidas. Há que se reconhecer que a autoria resultou claramente indiciada, assim como comprovados os indícios de materialidade delitiva acerca da prática da conduta criminosa. Há nítida superioridade física do réu face à vítima, o que por si só já demonstra a crueldade da conduta e a condição de indefesso da mesma”, disse a magistrada em sua decisão. 

O processo tramita em segredo de justiça. 

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.