Política

Oposição exige que Roberto Alvim responda judicialmente por pronunciamento com referências nazistas

Queixas contra o ex-secretário nacional da Cultura serão apresentadas na Procuradoria Geral da República (PGR) e na Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC)

Por Diogo Sampaio

Queixas contra o ex-secretário nacional da Cultura serão apresentadas na Procuradoria Geral da República (PGR) e na Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC)
(Foto: Reprodução/Twitter)

O ex-secretário nacional da Cultura Roberto Alvim terá que responder, judicialmente, acerca do pronunciamento com referências nazistas, feito por ele nas redes sociais, na madrugada desta sexta-feira. A oposição pretende apresentar queixa contra Alvim, mesmo com ele exonerado, na Procuradoria Geral da República (PGR) e na Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), pelos crimes de apologia ao crime (art. 287 do Código Penal), incitação ao crime (art. 287 do Código Penal) e racismo (art. 20 da lei nº 7716/1989).

A primeira manifestação nesse sentido veio por parte dos parlamentares do PSOL: “A Bancada do PSOL apresentará representação à Procuradoria Geral da República para que o Ministério Público Federal apresente as ações cabíveis para investigar os crimes cometidos pelo representado”. A sigla alegou, em comunicado oficial, que o Supremo Tribunal Federal (STF) “já reconheceu que a discriminação contra os judeus, que resulta do fundamento do núcleo do pensamento do Nazismo, é inconciliável com os padrões éticos e morais definidos na Constituição do Brasil e no mundo contemporâneo”.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da Oposição no Senado, foi outro a informar que entraria com uma notícia-crime contra o ex-secretário nacional da Cultura solicitando que o mesmo responda pela prática de apologia ao nazismo. “As declarações são inadmissíveis e merecem todo o nosso repúdio. Ao aludir à propaganda nazista, Roberto Alvim explícita o caráter autoritário e antidemocrático deste governo. As declarações, além de estapafúrdias, são criminosas”, declarou Randolfe.

Por entender a gravidade da fala de Alvim, o líder da oposição na Câmara, o deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ), também exigirá que sejam efetuadas as medidas judiciais cabíveis, na Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC). “O governo Bolsonaro está desavergonhadamente abraçando o nazismo e seus absurdos”, disse Molon.

No início da tarde desta sexta-feira, o presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido), anunciou a exoneração de Roberto Alvim do cargo de secretário nacional de Cultura. Para o presidente, o “pronunciamento infeliz” tornou “insustentável” a permanência dele. Em comunicado oficial sobre o desligamento, Bolsonaro ainda frisou seu repúdio às ideologias totalitárias e genocidas, bem como qualquer tipo de apologia às mesmas.

Até que seja definido o substituto de Alvim no posto, o secretário-adjunto, José Paulo Soares Martins, assume interinamente.

Comentários

enquete

Fluminense tem chances de avançar na Libertadores da América?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
12 de Maio de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Patrulha da Cidade
« Programa Anterior
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »