Política

Deputado diz que Governo Federal  não oxigenou transporte no Rio de Janeiro

Projeto de lei que destinava R$ 4 bilhões para as empresas de transporte público

Por Marcos Antonio de Jesus

(Foto: Secretaria de Transportes)

O veto do Governo Federal ao projeto de lei que destinava R$ 4 bilhões para as empresas de transporte público como ônibus, trem e metrô, devido à pandemia de coronavirus, jogou um balde de água fria no setor.

Para o presidente da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa, deputado Dionísio Lins (Progressista), o projeto garantiria que até o fim do estado de calamidade pública marcado para o final do ano, não haveria reajuste nas tarifas dos transportes, trazendo um alívio para os usuários neste momento de pandemia.

“Em minha opinião o governo federal perdeu a oportunidade de dar um pouco mais de oxigênio ao setor de transportes. A população sofre hoje para conseguir se locomover de casa para o trabalho e vice-versa. São ônibus em péssimo estado de conservação e sem horário certo para circular. Os trens também estão em estado precário e na maioria das vezes imundos. Na verdade estamos com uma frota sucateada, já que concessionárias e empresários, afirmam estarem deficitários para manter em circulação um transporte adequado. Creio que o governo federal deveria obrigar que as prestadoras de serviços abrissem a caixa preta e apresentassem suas planilhas; até porque empresário não faz caridade”, disse o deputado.

Comentários

enquete

A chuva que atingiu o Rio causou estragos no seu bairro?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
13 de Maio de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Nenhuma programação disponível
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »