Economia

Polícia prende dono da JJ Invest, acusado de lesar investidores em R$ 170 milhões

Mais oito pessoas foram indiciadas por obter lucro na pirâmide

Por Marcos Antonio de Jesus

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O empresário Jonas Jaimovick, dono da JJ Invest foi preso, nesta segunda-feira, por policiais civis da Delegacia de Defraudações, acusado da maior pirâmide financeira já realizada no Brasil, que deixou milhares de vítimas, entre elas os ex-jogadores de futebol Zico e Júnior, e membros na comunidade judaica.

A prisão ocorre mais de um ano depois que a Justiça decretá-la. O prejuízo causado pela fraude às vítimas é estimado em pelo menos R$ 170 milhões. Ele foi preso na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, no começo da manhã. A empresa de JJ Invest não tinha autorização para funcionar. O empresário desapareceu em fevereiro de 2019 com pelo menos R$ 170 milhões de 3 mil clientes.

Além dele, foram indiciadas mais oito pessoas que, de forma direta, obtiveram lucro com a pirâmide financeira. Os acusados ofereciam aos investidores uma rentabilidade de 10% a 15% mensais, muito acima da taxa básica de juros do país, a Selic, que está na sua mínima histórica (2% ao ano).

Jonas ainda responde, somente no Rio de Janeiro, a mais 30 inquéritos de outras unidades. Também há processos contra o acusado em São Paulo,  Maranhão,  Recife, Ceará entre outros estados.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
05 de Dezembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show da Galera
« Programa Anterior
17:00 - Super Futebol Tupi
21:00 - Show de Bola
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »