Patrulhando a Cidade

Força-Tarefa da Polícia Civil já prendeu mais de mil milicianos

Prejuízo aos criminosos foi de mais de R$ 2 bilhões

Por Redação Tupi

Operação contra milícia no RJ
Operação contra milícia no RJ (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

A força-tarefa da Polícia Civil do RJ passou a marca de mil suspeitos de integrarem milícias presos. A Força tarefa de combate às foi criada às vésperas da última eleição, com o objetivo de garantir um pleito mais seguro. Além de investigar e prender as lideranças, sufocando as principais fontes de renda das quadrilhas quadrilhas.

Entre as principais prisões da força-tarefa está a do miliciano Edmilson Gomes, o Macaquinho, em agosto. A polícia conseguiu identificar que ele lucrava, pessoalmente, R$ 400 mil por mês acharcando moradores e comerciantes das zonas Oeste e Norte.

Em junho, o miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, foi morto ao reagir. Ele era, então, o líder da maior milícia do Rio. Após a sua morte, uma disputa sangrenta entre ex-aliados se sucedeu. Atualmente, Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho e Danilo Dias, o Tandera, disputam os lucros das extorsões milionárias.

Além disso, o prejuízo financeiro já supera o montante de R$ 2,2 bilhões. Só na região que era dominada pelo miliciano Ecko, os tiroteios reduziram quase 40%.



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
20 de Janeiro de 2022 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Clóvis Monteiro
« Programa Anterior
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »