Destaques

Justiça condena Ronnie Lessa e mais quatro por ocultação e destruição de provas dos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes

O armamento foi jogado no mar da Barra da Tijuca, em março 2019

Por Tatiana Campbell

Ronnie Lessa
(Foto: Reprodução: TV Globo)

A Justiça do Rio condenou o PM reformado Ronnie Lessa, a mulher dele, Elaine Lessa, o cunhado Bruno Figueiredo e outros dois acusados de envolvimento na destruição de provas dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em março de 2018.

Segundo as investigações, os quatro participaram da operação para retirada e destruição de armas que estavam escondidas por Ronnie Lessa, em um apartamento alugado por ele, no Pechincha, Zona Oeste.

“Como se nota, trata-se de grupo muito bem estruturado, ordenado com divisão de tarefas, para impedir e embaraçar as investigações em andamento, sendo suficiente as provas acostadas aos autos, o relatório policial e os depoimentos prestados para apontar a participação de todos os acusados, de forma estável, na prática do crime previsto no art. 2º, § 1º da Lei 12850/13. A prova coligida em Juízo corrobora as informações colhidas em sede policial, demonstrando, sem sombra de dúvidas, a associação criminosa perpetrada pelos Réus, em comunhão de ações e desígnios criminosos entre si para obstrução de investigação penal”, destacou o juiz Carlos Eduardo Carvalho de Figueiredo, da 19ª Vara Criminal da Capital.

Ronnie Lessa, um dos suspeitos de matar a vereadora, foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão e os outros foram condenados a 4 anos de reclusão por participarem do crime. O armamento acabou sendo jogado no mar da Barra da Tijuca, em março 2019, um ano após os assassinatos.



Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
26 de Julho de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Heleno Rotay
« Programa Anterior
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »