Conecte-se conosco

Capital Fluminense

Justiça nega pedido de ex-vereador Jairinho

A defesa do homem pediu os mesmos benefícios concedidos à Monique Medeiro

Publicado

em

Jairinho durante audiência de instrução e julgamento do caso Henry Borel
(Foto: Divulgação/Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, nesta sexta-feira (2), o pedido de soltura de Jairo de Souza Santos Junior, o Jairinho. Na decisão, o relator Ministro João Otávio de Noronha afirmou que os fundamentos para o decreto da prisão preventiva do ex-vereador diferem daqueles que justificaram a liberdade permitida a Monique Medeiros.

O STJ informou que entende que existe uma diferença na gravidade dos crimes cometidos por Jairinho, que é considerado o autor das agressões que mataram o menino Henry, para Monique, que foi omissa em meio a situação.

“O requerente teria agredido fisicamente a vítima, cujas lesões foram a causa da morte. A paciente, no entanto, não é acusada de crime comissivo, sendo lhe imputada a prática de crime omissivo, pois embora podendo, teria deixado de agir para evitar as agressões ao filho menor e o consequente resultado morte”, informa um trecho do documento.

Na quinta-feira (1º), a defesa de Jairinho pediu os mesmo benefícios concedidos a Monique Medeiros. Ela teve a prisão preventiva revogada após decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Agora, Monique passa a responder ao processo em liberdade.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *