Conecte-se conosco

Rio

Intendente Magalhães é Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Rio de Janeiro

Governador tem agora quinze dias para sancionar ou não

Publicado

em

Foto:Divulgação

A Assembléia Legislativa aprovou na tarde de hoje por unanimidade e em discussão única, projeto de lei de autoria do deputado Dionísio lins (Progressista), que considera como Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Rio de Janeiro, a passarela do Samba da estrada Intendente Magalhães em Campinho, na Zona Norte da cidade. O governador tem agora quinze dias para sancionar ou não.
De acordo com o parlamentar, a finalidade é a de resguardar e preservar a cultura, a música e a história do samba em um local que sempre foi um verdadeiro palco de nossa cidade e uma passarela de acesso para das escolas das séries prata e bronze, em direção a Marquês de Sapucaí.

  • Há 18 anos que as escolas de samba para chegarem à elite do Carnaval carioca, precisam passar obrigatoriamente pela Intendente Magalhães onde arrastam milhares de foliões dos bairros de Madureira, Campinho, Praça Seca e de seu entorno, que lotam as arquibancadas montadas provisoriamente para assistirem o desfile de suas agremiações; tanto que a própria Riotur considera o local como uma verdadeira Passarela do Samba – disse.

  • A estrada Intendente Magalhães é na verdade uma via que liga os bairros de Madureira até ao Campo dos Afonsos, e que passa por Campinho, Oswaldo Cruz, Marechal Hermes e Vila Valqueire; e seu nome é em homenagem ao tenente-coronel Carlos José de Azevedo Magalhães, que herdou as terras onde a estrada está hoje localizada. Somente em 1989 que o local começou a realizar os desfiles de Carnaval juntamente com a Federação dos Blocos.
Continue lendo