Coronavírus

Medicamentos populares podem piorar quadros de infectados com coronavírus

Especialistas reafirmam importância da não automedicação

Por Pedro Henrique Leite

Foto: Reprodução Internet

Uma das premissas mais importantes entre médicos e pacientes é a não automedicação. Com a pandemia do novo coronavírus, a decisão de tomar remédios por conta própria, sem uma orientação profissional, volta a ser tema de debate entre especialistas.

Artigos publicados recentemente em vários países pelo mundo, como na Itália e na França, apontam que infetados com o covid-19 não devem tomar anti-inflamatórios pois podem ter seus quadros agravados. O próprio ministro da saúde da França, Olivier Véran, fez um alerta em sua página no Twitter.

Segundo o ministro francês, vários médicos mencionaram casos de pacientes jovens infectados pelo Covid-19, sem outras patologias conhecidas, que se encontraram em estado grave depois de tomar ibuprofeno para baixar a febre provocada pela nova gripe. No Brasil, o ibuprofeno é vendido comercialmente com outros nomes: Advil, Alivium, Ibuflex, entre outros.

Em entrevista à SUPER RÁDIO TUPI, o médico infectologista Edimilson Migowski ratifica a necessidade da orientação profissional antes de qualquer decisão para uso de medicamentos:

“É muito importante que a gente procure um serviço médico antes de tomar qualquer medicação, em especial durante um processo como este”, disse o médico em referência à pandemia causada pela disseminação do novo coronavírus.

O infectologista também destaca que pessoas com doenças crônicas, como a diabetes e a hipertensão arterial, necessitam de ainda mais cuidado com as medicações:

“De forma alguma se deve preparar um medicamento hipertensivo por conta própria, por exemplo. Se você fizer uso de medicação continuada e apresentar sintomas do coronavírus, a recomendação é ir ao seu médico imediatamente”, afirma Migowski.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro realizará, nesta segunda-feira (16), uma coletiva sobre o combate ao coronavírus. Além do presidente do Cremerj, Sylvio Provenzano, estarão presentes o representante do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, Marcelo Muniz Lamberti, o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, e a secretária municipal de Saúde, Ana Beatriz Busch. No encontro, as autoridades irão explicar as ações conjuntas no combate ao vírus e os riscos da automedicação.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
28 de Novembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Nenhuma programação disponível
« Programa Anterior
21:00 - Show de Bola
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »